Posted by : Francisco Geo domingo, 17 de novembro de 2013



A divisão do território brasileiro em 3 grandes complexos regionais: 

• Amazônia
• Nordeste
• Centro-Sul 

Essa divisão tem a vantagem de caracterizar a especialidade do processo socioeconômico, considerando a gênese histórica de cada complexo.

- Constituem elemento central para a proposta de divisão regional do Brasil nos complexos regionais - Amazônia, Nordeste e Centro-Sul:

• as distintas especializações produtivas, ou seja, diferenças naquilo que é produzido e no modo como a produção se realiza.

• os distintos modos e intensidade como se verifica na circulação, no consumo e na gestão das atividades.

• as distintas organizações espaciais, isto é, diferentes formas materiais, criadas pelo trabalho social, em seu arranjo espacial.

• os distintos níveis de articulação interna, inter-regional e internacional.


  •  A orientação da atual organização do espaço brasileiro se formou com a industrialização e com a divisão territorial do trabalho, segundo um esquema centro-periferia. O centro econômico do País, urbanizado e integrado, exerce influência marcante sobre as áreas periféricas, orientando fluxos de recebimento de matéria-prima e de alimentos, e de fluxos de expansão de capitais.As diversas periferias identificadas na organização do espaço brasileiro possuem considerável integração entre si, gerando fluxos intra-regionais maiores que aqueles entre as periferias e o centro econômico do País.


• O critério adotado, na divisão regional descrita no mapa, tem por referência as características socioeconômicas, relativas à população e às atividades produtivas. Observe o mapa abaixo::


• O mapa acima apresenta a proposta de regionalização do Brasil baseada em três grandes complexos regionais ou regiões geoeconômicas.Utiliza critérios abrangentes como o processo de formação histórico e econômico do Brasil, associado à modernização brasileira, através de suas atividades produtivas. Engloba uma porção do norte de Minas Gerais no complexo nordestino, tendo em vista suas características semiáridas e o seu baixo dinamismo econômico regional.

• Para garantir a soberania nacional e estimular o povoamento e a economia da Amazônia o governo federal criou a SUDAM.´
- O recém-inaugurado Sistema de Vigilância da Amazônia - SIVAM atende a interesses tanto do Brasil, isoladamente, quanto do mundo globalizado, em que o País se insere. Esses interesses são nacionais, porque:
• será possível ao Brasil exercer, em caráter permanente, o controle - aéreo e terrestre - sobre mais da metade do território nacional.
• globalizados, porque parte da região coberta pelo sistema abriga bases de redes de tráfico ilegal, que, hoje, comprometem a segurança do mundo.
• nacionais, porque revela o desenvolvimento tecnológico e científico do País em um setor de ponta, o que aumenta seu prestígio em âmbito mundial.
- Conhecido como Projeto Grande Carajás, este empreendimento implicou na construção de grandes equipamentos de infraestrutura na região Norte, dentre os quais destacam-se a usina hidrelétrica de Tucuruí, o porto de Itaqui no Maranhão e a Estrada de Ferro Carajás.


• Entre as maiores reservas minerais do mundo estão as da Amazônia, onde se encontra a Serra dos Carajás no sudeste do Pará, que se destaca pela produção de ferro, cobre, manganês e ouro.

Obs.:
Para Caio Prado Jr., a formação brasileira se completaria no momento em que fosse superada a nossa herança de inorganicidade social ? o oposto da interligação com objetivos internos ? trazida da colônia. Este momento alto estaria, ou esteve, no futuro. Se passarmos a Sérgio Buarque de Holanda, encontraremos algo análogo. O país será moderno e estará formado quando superar a sua herança portuguesa, rural e autoritária, quando então teríamos um país democrático. Também aqui o ponto de chegada está mais adiante, na dependência das decisões do presente. Celso Furtado, por seu turno, dirá que a nação não se completa enquanto as alavancas do comando, principalmente do econômico, não passarem para dentro do país. Como para os outros dois, a conclusão do processo encontra-se no futuro, que agora parece remoto. (SCHWARZ, R. Os sete fôlegos de um livro. Sequências brasileiras. São Paulo: Cia. das Letras, 1999 (adaptado).
Acerca das expectativas quanto à formação do Brasil, a sentença que sintetiza os pontos de vista apresentados no texto é Brasil, a eterna esperança.


  • . As empresas estabelecidas na Zona Franca utilizam, basicamente, matérias primas regionais e exportam produtos para o Centro-Sul Brasileiro.



  • Os maiores centros industriais da região Nordeste são Fortaleza, Salvador e Recife.



  •  A partir da década de 1970, o Governo Federal passou a intervir, de forma mais decisiva, na Região Centro-Oeste. Programas e planos contemplaram a região, concedendo incentivos e atraindo investidores para numerosos setores da sua economia. A execução de grandes projetos agropecuários com base em incentivos fiscais. A ampliação da fronteira agrícola com a incorporação de novos espaços produtivos. O aumento do rendimento agrícola graças à introdução de técnicas mais eficientes. A ampliação da infra-estrutura viária e a construção de hidrelétricas.

{ 3 comentários... read them below or Comment }

Quem sou eu

Formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF)(Licenciatura), Bacharel em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Curso de extensão em O&M pela Fundação Getúlio Vargas, Pós-graduado em gestão ambiental pela Ferlagos, Professor da rede estadual do Estado do Rio de Janeiro e da rede particular, professor de curso preparatório militar, cursos pré-vestibular.

Artigos populares

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © Geografia para todos -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -