Segundo Ano



Guerra Fiscal
  • É a disputa entre as diversas regiões ou estados de um país para atrair a instalação de empresas estrangeiras, através da redução ou isenção de impostos. 
  • A instalação dessas empresas em países subdesenvolvidos, como o Brasil, faz-se em busca de leis ambientais mais permissivas, mão de obra barata e matéria-prima abundante.
  •  Tal configuração está relacionada à Nova DIT, em que as empresas multinacionais se deslocam para as mais diversas partes do mundo, produzindo produtos industrializados que são novamente destinados, preferencialmente, aos países centrais.

Vamos entender melhor os termos:  “terceirização”, “terceiro setor” e “setor terciário”
  • Terceirização: : tendência global observada na economia, onde as empresas passam a se especializar cada vez mais, contratando prestadoras de serviços para otimizar seu processo produtivo ( ex.: todo o serviço de distribuição passa a ser realizado por uma transportadora, o serviço de limpeza é realizado por uma firma especializada em limpeza.)
  • Terceiro setor :: corresponde as instituições não governamentais que atuam no sentido de ajudar comunidades carentes ou em questões de interesse público com o a de preservar o meio ambiente ( são as chamadas instituições filantrópicas e as ONG )
  • Setor terciário:  corresponde ao conjunto de atividades econômicas vinculadas à prestação se serviços
Obs.: A expansão desses três fenômenos nas últimas décadas esta vinculada à ineficiência do poder público em atuar de forma satisfatória nestas atividades


SOBRE A DIT 
  • A primeira DIT corresponde ao final do século XV e ao longo do século XVI, no qual o capitalismo estava em fase inicial, chamada de capitalismo comercial. 

  • Era caracterizado pela produção manual a partir da extração de matérias-primas e cúmulo de minérios e metais preciosos por parte das nações (metalismo).

  • A segunda DIT ocorre no século XVI, mas principalmente a partir do século XVII, com a Primeira e a Segunda Revolução Industrial. As colônias e os países subdesenvolvidos passaram a fornecer também produtos agrícolas, assim como vários tipos de minerais e especiarias.

  • Finalmente, a terceira DIT ou “Nova DIT” surge no século XX, com a revolução técnico-científica-informacional e a consolidação do capitalismo financeiro, que permite a expansão das grandes multinacionais pelo mundo. Nesse período, os países subdesenvolvidos iniciam seus processos tardios de industrialização, entre eles o Brasil. Tal acontecimento foi possível graças à abertura do mercado financeiro desses países e pela instalação de empresas multinacionais ou globais, oriundas, quase sempre, de países desenvolvidos.
FONTES: iNFOESCOLA

domingo, 19 de outubro de 2014
Posted by Francisco Geo

Terceiro Ano

  • Os Estados Unidos e União Soviética após a segunda guerra mundial se encontravam em boas condições econômicas, militares e tecnológicas.


Essas duas nações ficaram conhecidas como superpotências.

Essas duas superpotências apresentavam ideologias diferentes:

                      Estados Unidos, capitalista; e União Soviética, socialista.

  • Com isso, EUA e URSS passaram a exercer forte influência na política global, estabelecendo, portanto, uma ordem geopolítica mundial bipolar.

  • Com o fim da guerra fria, surgiram blocos econômicos regionais, novos centros de poder.
  • Aumenta as tensões entre interesses políticos econômicos dos países desenvolvidos do Norte e subdesenvolvido do Sul.

  • Observamos que uma nova ordem mundial surge com o fim do mundo bipolar. A partir da década de 1990, essa nova ordem vai substituir a antiga ordem mundial.
segunda-feira, 22 de setembro de 2014
Posted by Francisco Geo

População - Terceiro Ano

O Brasil está entre os países mais populosos do mundo. Em termos de população absoluta o Brasil ocupa a 5ª posição no ranking mundial. Mas ao observar o tamanho do território em relação à população, podemos afirmar que o Brasil é um país subpovoado.

As migrações, muitas vezes ocorrem em razão de desastres ambientais, perseguições religiosas e políticas, conflitos, guerras, a procura de empregos, qualidade de vida e estudo.

O Brasil nos últimos anos vem recebendo muitos imigrantes do continente africano, da América Central. Tudo se deve ao crescimento econômico conquistado na última década.

A expectativa de vida dos brasileiros tem aumentado devido à política governamental que passou a estabelecer um maior acesso a tratamento médico, o que evita mortes precoces, Os serviços de educação e saúde também muito contribuíram. A taxa de fecundidade vem se apresentando em queda.

A Teoria Malthusiana criada por Thomas Malthus (1776-1839) relaciona o crescimento populacional com a fome. Na sua visão ele afirma que a população irá crescer em progressão geométrica PG e o crescimento da oferta de alimentos em progressão aritmética PA.

Depois da Segunda Grande Guerra Mundial, a população atingiu elevados índices, sendo classificada como segundo período de “Explosão Demográfica”. Tudo isso, trouxe de volta a teoria proposta por Thomas Malthus, os chamado neomalthusianos que defende a ideia de que os problemas ambientais globais são resultados do crescimento populacional acelerado. Se não houver controle, os recursos naturais se esgotarão em um tempo muito curto.
A teoria Reformista ou Marxista se opõe aos neomalthusianos.

  

Posted by Francisco Geo

AGRICULTURA


  • A Revolução Verde é um processo de modernização agrícola cujo o objetivo é aumentar a produção através do desenvolvimento de pesquisas em sementes, fertilizantes do solo e utilização de máquinas no campo. Tudo isso visa ao crescimento da produtividade. 
  •  Esse programa foi financiado pelo grupo Rockefeller, com o discurso ideológico de aumentar a produção de alimentos e acabar com a fome do mundo.
  • Esse projeto acaba expandindo o mercado consumidor do Grupo Rockfeller. O processo de modernização no campo altera a estrutura agrária. Muitos não conseguem e acabam endividados, tendo que vender suas terras e assim contribuindo mais ainda para a concentração fundiária.
  • O Estatuto da Terra foi criado durante o governo militar, visava uma melhor distribuição das terras e o seu desenvolvimento. Infelizmente isso não acontece devido a pressão política ruralista que enfraquece o próprio estatuto, provocando uma acentuada concentrada de terras.
  • Sobre nossa estrutura fundiária, podemos afirmar que ela permanece concentrada, ou seja, muitas terras nas mãos de poucos, uma distribuição desigual. Um quadro que vem desde o Brasil Colônia com a criação das capitanias hereditárias e as sesmarias.Temos a implantação de lavouras de cana-de-açúcar classificada como plantation, ou seja, monocultura destinada a exportação e baseada na mão de obra escrava.
  • Em 1850 é criada a Lei de Terras onde todas as terras devolutas tornaram-se propriedades do Estado. Para possuir terras era preciso participar de leilões e o pagamento era à vista, portanto dificultava mais ainda o acesso à terra, acentuando a estrutura fundiária.
  •  No governo militar, temos uma acentuada concentrada de terras devido a pressão ruralista que, de certa forma, destabilizar o Estatuto da Terra.
quarta-feira, 27 de agosto de 2014
Posted by Francisco Geo

MULTICULTURALISMO

Infelizmente, em pleno século XXI observamos cenas constantes de racismo. Parece ser um grande desafio saber respeitar e aceitar os diferentes grupos com sua cultura, religião, tradições, sexualidade e muitos outros. Nos noticiários, tornam-se comum, cenas absurdas de racismo. Notamos uma tendência a desvalorizar tais culturas, inferiorizando, segregando, resultando num emaranhado encharcado de prepotência por aqueles que não conseguem perceber, que acima de tudo, somos todos iguais como seres humanos independentes da cor da pele, tipo de olhos, língua e tradições. Estamos acima de tudo isso! Mesmo com todo avanço tecnológico, a humanidade retrocede em suas atitudes. 

  • Sobre segregação podemos afirmar que o Apartheid foi o maior exemplo de segregação oficial. Segregar significa separar, marginalizar, isolar o contato, distanciar algo ou alguém considerado diferente. 


  • Temos vários exemplos de segregação pelo mundo e também de pessoas que lutaram contra a segregação racial como Martin Luther King e Nelson Mandela.
  • Com o fim da Guerra Fria, o mundo deixa de ser bipolar e com isso temos a retomada de antigas diferenças étnicas e religiosas entre os povos. 
  • Na verdade acontecia que no período da guerra fria tais divergências estavam subordinadas a um conflito ideológico maior: capitalismo x socialismo. Então, com o fim dessa bipolaridade, as rivalidades que pareciam estar em coma, reacendem as diferenças e a onda de conflitos e terrorismo ganham espaço. 

- O Brasil é formado por três grupos étnicos: índios que já habitavam, o branco (colonizador português) e do negro que foi trazido à força, portanto a sua vinda forçada não o classifica como imigrante. Mais tarde, temos a entrada de outros grupos como italianos, japoneses, alemães etc. 
- Sobre a população indígena, observamos num determinado momento a queda da sua população, a ponto das autoridades criarem medidas no sentido de proteger, como a criação de reservas indígenas. A sua população hoje está em torno de 0.25%. A maioria está concentrada na Região Norte e Centro - Oeste. O total de etnias indígenas é muito baixo. Os grupos indígenas sofreram com o colonialismo cultural (etnocídio). Seu modo de vida foi e continua a ser alterado (hábitos, língua e crenças). 
                
segunda-feira, 25 de agosto de 2014
Posted by Francisco Geo

TERCEIRO - ACORDA

O processo de industrialização do Brasil inicialmente na primeira República teve um impulso que foi desencadeado pela Primeira Grande Mundial em razão das dificuldades para se importar produtos europeus. Isso faz com o Brasil crie as primeiras indústrias de base. Essas indústrias são de bens de consumo não duráveis como sapatos, roupas e gêneros alimentícios. Essa política é denominada política de substituição de importação.

  • Podemos afirmar que Getúlio Vargas e Juscelino Kubitscheck destacaram no estímulo ao desenvolvimento do setor industrial.
  • Sobre Vargas podemos destaca-lo pelo fato de ter impulsionado o desenvolvimento industrial brasileiro em razão dos efeitos sentido pelas crises de 1929.
  • Os lucros obtidos pela exportação do café foram em parte aplicados na industrialização brasileira a partir de 1930.
  • O Estado torna-se um forte investidor nas indústrias de base. Durante o Estado Novo temos a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, privatizada no governo Itamar, vice de Fernando Collor que sofre o processo de Impeachment. No seu governo temos como ministro da Fazenda o senhor FHC que elabora o Plano Real.
  • Juscelino com sua política baseada no Plano de Metas que era desenvolver o país usando o slogan 50 anos em 5, levou a capital do país para o Planalto Central.
  • O governo de Juscelino é apelidado de “Anos Dourados” e fica eternizada com o surgimento da Bossa Nova.
  • Podemos afirma que a Segunda Guerra Mundial teve uma grande participação no processo de industrialização do Brasil.
  • Foi um período onde os países europeus estavam ocupados com a guerra em questão, além disso, o Brasil teve a chance de exportar seus produtos agrícolas favorecido por crises econômicas em que esses países estavam envolvidos.

·      -    Com isso o Brasil teve a chance de acumular capital e importar bens industrializados para desenvolver a indústria de base.
·        
-   - No início da 2ª Guerra Mundial o crescimento diminuiu porque o Brasil não conseguia importar os equipamentos e máquinas que precisava. Isso ressalta a importância de possuir uma Indústria de Bens de Capital.

·         A matéria-prima nacional substituiu a importada. Ao final da guerra já existiam indústrias com capital e tecnologia nacionais, como a indústria de autopeças. O país passa a produzir seus próprios produtos (pois os europeus estavam envolvidos na guerra e em crises) e ganha apoio do governo (como o de Getúlio Vargas), que introduz medidas favoráveis a industrialização.

Já nos “anos de chumbo” que corresponde o período da Ditadura Militar, no governo do General Emílio Garrastazu Médici que foi de 1969 a 1974, o país de fato apresenta um taxa de crescimento significativa. Tanto que esse período ficou conhecido como o “Milagre Brasileiro”. É sempre bom lembrar que a riqueza produzida na época não foi dividida entre os trabalhadores. Assim ocorrendo uma concentração de renda e um aumento da distância entre pobres e ricos.

No governo do General Geisel, o Brasil se aproxima da Alemanha e faz o Acordo Nuclear.
Já no governo do presidente Luís Ignácio Lula da Silva, o primeiro operário e de esquerda eleito pela maioria do povo brasileiro, temos uma elevação do IDH.
   



quarta-feira, 23 de julho de 2014
Posted by Francisco Geo

URBANIZAÇÃO





- O processo de urbanização moderna é decorrente da Revolução Industrial. Na primeira Revolução Industrial ocorre uma forte saída do homem do campo para a cidade, o chamado êxodo rural. A Segunda Revolução Industrial promove acentuado processo de urbanização.


  • A América Latina inicialmente o fenômeno da urbanização foi acelerado, com quase 80% de sua população vivendo nas cidades.

  • Nas últimas décadas tal crescimento demográfico tem se apresentado mais lento. Observamos um deslocamento menor do campo para a cidade.

  • Nas cidades brasileiras em razão da acelerada urbanização, notamos que uma parcela da população não é absorvida pelo mercado de trabalho, o que resulta em uma série de problemas sociais.

  • A economia informal cresce rapidamente. Surgem flanelinhas, vendedores no semáforo, diaristas, além das atividades ilícitas como tráfico de drogas, prostituição e contrabando.

  • Temos também o surgimento das favelas e cortiços.

  • O crescimento das cidades chega ao ponto de se unificarem resultando numa ação conjunta dos mesmos serviços de infraestrutura, originando uma malha urbana contínua no qual denominamos conurbação.

No passado o Rio de Janeiro e São Paulo representavam as grandes áreas de atração. Hoje, estas metrópoles do sudeste já não representam alto grau de atração demográfica. Tal fato deve-se a descentralização econômica, pois várias empresas que se veem atraídos pelas facilidades fiscais.
- O crescimento demográfico e tecnológico de muitas cidades levou a classifica-las.
Exemplos:

  • ·         Cidades com mais de dez milhões de habitantes seja em países pobres ou países ricos, são denominadas megacidades;

  • ·         Quando ocorre um processo de constituição de expansão de uma metrópole e sua área de influência, usamos a expressão metropolização.

  • ·         Quando cidades tornam-se centro de influências internacional colocando-se no topo da hierarquia urbana. Sendo dotadas de vastos serviços. Nela temos sedes de grandes empresas. Temos grandes eventos. Possui infraestrutura e dão dotadas de altas técnicas, podemos então chama-las de cidades globais.


Posted by Francisco Geo

Quem sou eu

Formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF)(Licenciatura), Bacharel em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Curso de extensão em O&M pela Fundação Getúlio Vargas, Pós-graduado em gestão ambiental pela Ferlagos, Professor da rede estadual do Estado do Rio de Janeiro e da rede particular, professor de curso preparatório militar, cursos pré-vestibular.

Artigos populares

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © Geografia para todos -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -