Archive for Março 2012

Entenda um pouco sobre o terremoto que pode ocorrer no Japão

Segundo um estudo feito pela Universidade de Tóquio, há uma probabilidade acima de 70% de a capital japonesa ser atingida por um forte tremor acima dos 7.0 de magnitude nos próximos quatro anos.

Japão: um ano após terremoto aos poucos, Japão volta a atrair turistas estrangeiros. Vítimas do tsunami têm dificuldade para retomar vida normal no Japão. Um ano após tsunami, Japão ainda lida com montanhas de entulho.

Pesquisas independente, divulgada pela imprensa japonesa, prevê que as chances de um forte tremor em Tóquio sejam de 10% nos próximos 10 anos.

Cientistas e estudiosos do assunto não chegaram a um consenso ainda. Mas todos concordam que é preciso estar preparado.

A grande preocupação em relação à Tóquio é que a área concentra perto de 35 milhões de habitantes, quase um quarto de toda a população japonesa.

Fontes: BBC Brasil

Geograficamente sabemos que o Japão está situado onde temos o encontro triplo de placas:




Em seu movimento para o leste, esse bloco de 40 milhões de quilômetros quadrados choca-se contra a placa das Filipinas e com a do Pacífico, na região onde fica o Japão. O encontro triplo é tumultuado e dá origem a uma das áreas do globo com maior índice de terremotos e vulcões.
domingo, 18 de março de 2012
Posted by Francisco Geo

ATENÇÃO TERCEIRO ANO SAGRADO


Um pesquisador, investigando os principais aspectos do meio natural de uma área semiárida do Nordeste brasileiro defrontou-se com a paisagem fotografada e exposta a seguir.



Qual deverá ser a denominação que o pesquisador utilizará para definir esses elementos paisagísticos?
a) Inselbergues sedimentares.
b) Matacões.
c) Afloramentos sedimentares.
d) Falhas.
e) Dobras.

O carvão mineral é uma rocha sedimentar de origem orgânica, resultante da transformação de antigos vegetais submetidos a certas condições, no decorrer do tempo geológico. No Brasil, o consumo de carvão mineral representa apenas 0,5% do mundial. Sobre o carvão mineral no Brasil, pode-se dizer:

a) O carvão mineral é uma fonte de energia renovável. Quando queimado, emite gases poluentes na atmosfera, causando problemas de várias ordens para o meio ambiente.
b) No Brasil, existem grandes jazidas de carvão mineral em Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre. Entretanto, apenas Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná fazem exploração.
c) O carvão mineral, extraído na Região Sul do Brasil, possui grande percentagem de sulfeto de ferro (FeS2), na forma de cristais de pirita, popularmente conhecido como “ouro dos trouxas”, por sua cor amarela e brilho metálico. Uma vez trazido à superfície da terra, em contato com o oxigênio e a umidade do ar, dá origem ao ácido sulfúrico (H2SO4), bastante tóxico e corrosivo.
d) Até 1990, as companhias siderúrgicas eram legalmente obrigadas a utilizar uma mistura de 50 % de carvão nacional, com 50 % de carvão importado. Com a revogação dessa lei, as empresas passaram a consumir somente carvão mineral nacional.
e) Na fase de extração a céu aberto ou em galerias construídas nas minas, os danos à paisagem são pequenos, já que o carvão mineral é uma fonte de energia renovável.

A estrutura geológica do Brasil é composta por:

I. Escudos cristalinos, muito antigos, de rochas rígidas e resistentes que originaram planaltos e algumas depressões, compondo 1/3 do território nacional.

II. Bacias sedimentares compostas de rochas sedimentares que originaram as planícies, planaltos sedimentares ou depressões, ocupando cerca de 64% do total do país.

III. Dobramentos modernos que originaram planaltos e relevos montanhosos, formados no Terciário, ocupando cerca de 30% do território nacional.

IV. Escudos cristalinos recentes, pouco desgastados por processos erosivos, que deram origem às formas de relevo no qual predominam os planaltos montanhosos destribuídos por quase todo o território nacional.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.

b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

A estrutura geológica das terras emersas do Brasil é constituída, basicamente, por bacias sedimentares e escudos cristalinos, tectonicamente estáveis.



As áreas cinzas do mapa representam:

a) Dobramentos modernos.

b) Bacias sedimentares.

c) Bacias hidrográficas.

d) Escudos cristalinos.

e) Áreas de instabilidade tectônica.

A crosta terrestre é formada por três tipos de estruturas geológicas, caracterizadas pelos tipos predominantes de rochas, pelo processo de formação e pela idade geológica. Essas estruturas são os maciços cristalinos, as bacias sedimentares e os dobramentos modernos. Sobre esse assunto, é CORRETO afirmar:

a) os maciços antigos ou escudos cristalinos datam da era pré-cambriana, são constituídos por rochas sedimentares e são ricos em jazidas de minerais não metálicos.

b) as bacias sedimentares são formações muito recentes, datando da era quaternária, ricas em minerais energéticos e com intenso processo erosivo; constituem 64% do território brasileiro.

c) os dobramentos modernos, resultantes de movimentos epirogenéticos, são constituídos por rochas magmáticas, datam do período terciário e são ricos em carvão e petróleo, como os Andes, os Alpes e o Himalaia.

d) as principais reservas petrolíferas e carboníferas do mundo encontram-se nas bacias sedimentares, enquanto minerais como ferro, níquel, manganês, ouro, bauxita etc. são encontrados nos maciços cristalinos; os dobramentos modernos constituem áreas de intenso vulcanismo.

“Foi só um susto”

Terremotos como os ocorridos em quatro estados do país são mais comuns do que se imagina...

“Na noite de terça-feira da semana passada, um leve tremor de terra que durou seis segundos atingiu quatro dos estados mais populosos do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. Muita gente ficou assustada.Moradores de prédios desceram para a rua, com medo de uma catástrofe.(...) O terremoto, que ocorreu no Oceano Atlântico, a 210 quilômetros da costa brasileira, teve magnitude de 5.2 na escala Richter. Dezenas de terremotos de magnitude similar ocorrem no mundo toda semana e não chamam atenção porque raramente causam danos.(...) É verdade que a maior parte desses abalos ocorre em regiões do globo propícias a terremotos freqüentes...”



Tendo por base a formação geológica brasileira, considere as afirmações abaixo.

I. O território brasileiro está no centro da placa tectônica sulamericana e, portanto, menos sujeito a terremotos fortes.

II. A formação geomorfológica brasileira data do Período Terciário da Era Cenozóica, possuindo um perfil topográfico com reduzido desgaste erosivo.

III. Devido à sua formação Pré-Cambriana, encontramos um subsolo rico em minério de ferro.

IV. O território brasileiro é formado, apenas, por dobramentos modernos.

Estão corretas, somente, as afirmações

a) I e II.

b) I e III.

c) II e IV.

d) III e IV.

e) II e III.

Observe o mapa.



(ANA, 2001. Adaptado.)

O mapa destaca o Aqüífero Guarani, importante reservatório de água subterrânea, formado por rochas

a) ígneas e graníticas.

b) vulcânicas e ígneas.

d) graníticas e arenosas.

e) graníticas e vulcânicas.

e) arenosas e vulcânicas.

A idéia propagada, por muito tempo, de o território brasileiro ser absolutamente estável geologicamente e, portanto, livre de terremotos, é errônea. A sismicidade brasileira é modesta se comparada à da região andina, mas é significativa, visto que aqui já ocorreram vários tremores com magnitude acima de 5º na Escala Richter, como os eventos em Pacajus (CE, 1980) e em João Câmara (RN, 1986). Esses fatos indicam que o risco sísmico em nosso país não pode ser ignorado. Explica a baixa sismicidade brasileira em relação à região andina:

a) a distância em relação às bordas leste e oeste da Placa Tectônica Sul-Americana.

b) a baixa altitude média do relevo brasileiro, formado predominantemente por planícies.

c) a inexistência de atividade vulcânica, causadora dos abalos sísmicos de maior intensidade.

d) a causa desses tremores pode ser justificada pela atividade mineradora no território brasileiro.

Atualmente é veiculado nos mais diversos meios de comunicação que o mundo é assolado por terremotos de grande magnitude, eventos vulcânicos e tsunamis, no entanto o território brasileiro tem sido poupado de tais eventos naturais. Isto se deve a características geológicas especiais.

O texto acima pode ser associado a seguinte afirmação abaixo:

a) O Brasil está localizado na borda da placa sul-americana em contato com a placa de Nazca.

b) O Brasil se localiza no contato da borda da placa sul-americana com a placa africana.

c) O Brasil se localiza na placa do Atlântico.

d) O Brasil se localiza no centro da placa sul-americana.

e) O Brasil se localiza na placa centro-americana.

Bacias sedimentares são depressões dos antigos escudos que receberam sedimentos dos próprios escudos. Os recursos minerais típicos destas formações são:

a) ferro e níquel.

b) carvão mineral e petróleo.

c) ouro e manganês.

d) bauxita e cassiterita.

e) cobre e petróleo.

Terremotos são gerados pelos movimentos naturais das placas tectônicas da Terra, que causam ajustes na crosta terrestre, afetando a organização das sociedades. Em relação aos sismos naturais, é correto afirmar que eles são causados por:

a) forças endógenas incontroláveis.

b) energias exógenas excepcionais.

c) forças antrópicas descontroladas.

d) energias antrópicas excepcionais.

e) forças endógenas e antrópicas.


As rochas, assim como outros componentes do meio natural, são classificadas por meio de critérios específicos, permitindo agrupá-las segundo características semelhantes. Uma das principais classificações é a genética, em que as rochas são agrupadas de acordo com o seu modo de formação na natureza. Sob este aspecto, as rochas se dividem em três grandes grupos:

a) Calcárias, basálticas e graníticas;

b) Crostáticas, continentais e oceânicas;

c) Areníticas, vulcânicas e radioativas;

d) Ígneas, sedimentares e metamórficas;

e) Neolíticas, terciárias e quaternárias.

A Teoria da Tectônica de Placas explica diversos tipos de estrutura verificados na Litosfera. Observe a ilustração a seguir.



De acordo com essa teoria, esse desenho esquemático ilustra o (a)

a) colisão de placas ocênica e continental.

b) mecanismo de subdução de placas litosféricas.

c) gênese dos arcos de ilhas e subsidência magmática.

d) formação tricheiras oceânicas.

e) expansão do assoalho submarino e a ascensão do magma.

MORTOS POR CAUSA DE TERREMOTO NO CHILE JÁ SÃO MAIS DE 300, DIZ GOVERNO

Tremor de magnitude 8,8 afetou 2 milhões de pessoas, diz presidente

O terremoto de magnitude 8,8 que sacudiu o Chile neste sábado (27/2) causou a morte de mais de 300 pessoas, informou durante a noite a diretora do Escritório Nacional de Emergência (Onemi, na sigla em espanhol), Carmen Fernández.

Segundo Bachelet, que sobrevoou de helicóptero as áreas atingidas neste sábado (27/2), o terremoto afetou 80% do país, e há pelo menos 1 milhão de casas danificadas. A presidente mandou condolência e solidariedade às vítimas e pediu "força" aos cidadãos.

O terremoto, de cerca de um minuto de duração, ocorreu às 3h34 (horário local de verão, o mesmo de Brasília) e atingiu a região central do Chile, perto da cidade de Concepción, 400 km ao sul de Santiago. Na capital chilena, a 325 km de distância, o terremoto estremeceu diversos prédios, e várias regiões da cidade ficaram sem energia. Com medo, muitos chilenos saíram às ruas.

O tremor foi sentido nos países vizinhos, inclusive no Brasil. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de São Paulo informaram que receberam chamados para verificar pequenos tremores em vários bairros da capital paulista.

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,MUL1508896-5602,00.html

As alternativas abaixo apresentam trechos selecionados do texto acima, assim como explicações para os mesmos. Assinale a alternativa INCORRETA:

a) “O terremoto de magnitude 8,8...”: refere-se à Escala Richter, utilizada para medir terremotos.

b) “... o terremoto afetou 80% do país...”: esse tipo de fenômeno natural deve ser classificado como agente endógeno.

c) “... atingiu a região central do Chile...”: nesse país, terremotos são relativamente frequentes, pois o país se localiza em uma região de instabilidade geológica.

d) “O tremor foi sentido nos países vizinhos, inclusive no Brasil.”: o fato de o Brasil fazer fronteira com o Chile possibilitou essa situação.


A Europa, em abril de 2010, foi surpreendida por uma nuvem de cinzas vulcânicas liberada pela erupção do Eyjafjallajokull na Islândia. A erupção desse vulcão, assim como a de outros dispersos na superfície da Terra, pode provocar alterações na vida das pessoas, bem como na dinâmica da natureza.

Nesse sentido, a erupção vulcânica constitui-se um fenômeno natural que pode causar

a) a formação de rochas metamórficas e os tremores de terra.

b) a elevação da temperatura global e o empobrecimento da fertilidade dos solos.

c) a formação de rochas magmáticas e o enriquecimento da fertilidade dos solos.

d) a redução da temperatura global e a formação de cadeias montanhosas.


São agentes internos de transformação de relevo:

a) vulcanismo e abalos sísmicos.

b) tectonismo e correntes marítimas.

c) erosão e vulcanismo.

d ) intemperismo e abalos sísmicos.

e) o homem e vulcanismo.
Posted by Francisco Geo

Segundo Ano - Sagrado - Fiquem ligados.

1 - O que são áreas anecúmenas e áreas ecúmenas?

2 - A PEA do campo do setor primário sofre uma redução em razão da produção moderna. Isso acabou gerando um aprofundamento nas relações entre campo e cidade. Como podemos denominar essas relações?

3 – O que você entende por grilagem de terras?

4 – Como surgiu o termo grilagem?

5 – Comente sobre a estrutura fundaria no Brasil.

6 – Ao longo do tempo, verificaram-se vários conflitos pela posse da terra. Na segunda metade da década de 1980, houve um aumento da violência no campo. Aponte os motivos de tais problemas no campo.

7 – Explique o porquê do sedentarismo do homem.

8 – Agricultura de Plantation. Comente.

9 – Cite as formas de relações de trabalho existente no campo.

10 – Caracterize o espaço geográfico.

11 – A descoberta da agricultura e domesticação de animais mostra uma evolução do homem nas técnicas de produtividade. Tudo isso teve início há aproximadamente nove mil anos no Oriente Médio, entre os rios Tigres e Eufrates, no Oriente Médio. A esse momento, como podemos classificá-lo?

12 – Qual a importância do período neolítico para homem?

13 – A produção agrícola sofre um aumento da sua produtividade. Cite os fatores que levaram a esse aumento.

14 – O que você entende por laterização?

15 – Como se apresenta a forma de organização da agropecuária dos EUA?

16 – Comente sobre os fatores que promoveram a migração campo-cidade.

17 – Explique o que é lixiviação.

18 - Os solos tropicais costumam não ser to férteis. Explique.

19 – Cite algumas características da agroindústria.

20 – Elabore um texto explicativo enfocando os aspectos históricos e atuais sobre a questão agrária no Brasil.
Posted by Francisco Geo

ATENÇÃO - Questões sobre urbanização

1 - (UEPB) Escreva F ou V (Falso ou Verdadeiro) para as proposições que tratam de realidades concretas vivenciadas no espaço urbano brasileiro pela população de baixa renda.

( ) As favelas, que muitas vezes são vistas por milhares de brasileiros apenas como lugar da desordem social, agregam milhares de trabalhadores que disponibilizam sua força de trabalho a serviço do desenvolvimento econômico do país.Esses trabalhadores não tem acesso a outro lugar no solo urbano, nem condições de usufruir das benesses do mundo moderno.

( ) A segregação residencial é consequência de um espaço mercadoria, cujos valores de uso e troca definem as formas de apropriação e de luta pelo direito de morar na cidade.

( ) O espaço urbano de uma grande cidade como São Paulo é hoje a soma de várias cidades que apresentam realidades diversas sem articulação entre si.

( ) A falta de empregos nas grandes cidades brasileiras inclui na paisagem mendigos que moram embaixo de viadutos (sem teto), pedem esmolas ao lado de crianças além de subempregados e

crianças que disputam espaços nos semáforos para venderem

bugigangas na busca da sobrevivência.

( ) A violência em toda sua dimensão não é problema apenas das grandes metrópoles; nas cidades de menor porte ela também se faz presente. Vem deixando sua marca registrada em muitas escolas brasileiras.



A alternativa que apresenta a sequência correta é:



a) V V F V V

b) V V V F V

c) F F F V V

d) V F V F V

e) F V F V V

2 - (UFAL) As afirmativas a seguir abordam alguns aspectos do tema Urbanização no Brasil. Analise-as atentamente.


1) Para analisar o crescimento das cidades no Brasil, é importante destacar a população total, a população caracterizada como urbana, o índice de urbanização no ano em que foi realizado o censo e as taxas de crescimento dessa urbanização.

2) A grande cidade no Brasil se torna o lugar de todos os capitais e de todos os trabalhos, isto é, o teatro de numerosas atividades marginais do ponto de vista tecnológico, organizacional, financeiro, previdenciário e fiscal.

3) A urbanização no Brasil deve ser entendida como um processo que resulta da transferência de pessoas do campo para a cidade, isto é, o crescimento da população urbana em face do êxodo rural.

4) Entre os fatores repulsivos que contribuíram sensivelmente para a aceleração do êxodo rural no Brasil, estão a concentração de terras, a mecanização da lavoura e a falta de apoio governamental mais efetivo ao homem do campo.

5) A rede urbana no Brasil é formada pelo sistema de cidades, interligadas umas às outras através dos sistemas de transportes e de comunicações, pelos quais fluem pessoas, mercadorias e informações.

Estão corretas apenas:

a) 1 e 4 apenas

b) 3 e 5 apenas

c) 1, 2 e 3 apenas

d) 2, e 5 apenas

e) 1, 2, 3, 4 e 5

3 - (UNESP) A construção de Brasília durante o governo Juscelino Kubitschek (1956-1961) teve, entre suas motivações oficiais,

a) afastar de São Paulo a sede do governo federal, impedindo que a elite cafeicultora continuasse a controlá-lo.

b) estimular a ocupação do interior do país, evitando a concentração das atividades econômicas em áreas litorâneas.

c) deslocar o funcionalismo público do Rio de Janeiro, permitindo que a cidade tivesse mais espaços para acolher os turistas.

d) tornar a nova capital um importante centro fabril, reunindo a futura indústria de base do Brasil.

e) reordenar o aparato militar brasileiro, expandindo suas áreas de atuação até as fronteiras dos países vizinhos.

4 - A metrópole se transforma num ritmo intenso. A mudança mais evidente refere-se ao deslocamento de indústrias da cidade de São Paulo [para outras cidades paulistas ou outros estados], uma tendência que presenciamos no processo produtivo – como condição de competitividade – que obriga as empresas a se modernizarem.
A. F. A. Carlos, São Paulo: do capital industrial ao capital financeiro, 2004. Adaptado.

Com base no texto acima e em seus conhecimentos, considere as afirmações:

I. Um dos fatores que explica o deslocamento de indústrias da capital paulista é o seu trânsito congestionado, que aumenta o tempo e os custos da circulação de mercadorias.

II. O deslocamento de indústrias da capital paulista tem acarretado transformações no mercado de trabalho, como a diminuição relativa do emprego industrial na cidade.

III. O deslocamento de indústrias da cidade de São Paulo decorre, entre outros fatores, do alto grau de organização e da forte atuação dos sindicatos de trabalhadores nessa cidade.

Está correto o que se afirma em

a) I, apenas.

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.


5 - Na grande cidade, há cidadãos de diversas ordens ou classes, desde o que, farto de recursos, pode utilizar a metrópole toda, até o que, por falta de meios, somente utiliza parcialmente, como se fosse uma pequena cidade, uma cidade local. Dessa forma, a rede urbana e o sistema de cidades também têm significados diversos, segundo a posição financeira do indivíduo. Há, num extremo, os que podem utilizar todos os recursos ali presentes. Em outro, há os pobres de recursos, que são prisioneiros do lugar, isto é, dos preços, da carência local. Para estes a rede urbana é uma realidade pertencente a um sonho insatisfeito. Por isso são cidadãos diminuídos incompletos.
Adaptação extraída de SANTOS, Milton. Espaço do cidadão (1987).

No estudo das cidades, qual das alternativas a seguir melhor espelha os aspectos mencionados no Texto.

a) As regiões sul e sudeste receberam esmagadora quantidade de migrantes, cuja mão de obra qualificada contribuiu para o desenvolvimento e descentralização das condições de infra-estrutura urbana.

b) A modernização da indústria proporcionou a concentração de pessoas nas grandes cidades, facilitando as condições de moradia e qualidade de vida nos núcleos urbanos.

c) O espaço urbano é amplamente dominado por agentes hegemônicos, que direcionam investimentos para seus interesses, organizando o tráfego de veículos particulares, informação e energia. Relegam assim, investimentos sociais, excluindo os pobres da modernização.

d) A rede urbana das cidades brasileiras propicia transformações no espaço, possibilitando às políticas públicas atender aos requisitos de cidadania e inclusão das classes menos privilegiadas.

e) A partir da década de 70, a infra-estrutura de transportes e comunicação foi se expandindo pelo país, favorecendo as condições de urbanização para excluídos sociais.

6 - Em 1872 apenas cerca de 10% da população brasileira era urbana, estando concentrada em cidades como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, São Luís do Maranhão e São Paulo. Os demais povoados urbanos, nas chamadas “vilas”, correspondiam a apenas 5,7% da população.

Pode-se assinalar como causa principal desses baixos índices de urbanização, no período,

a) a proibição do comércio interno de produtos nacionais entre as regiões.

b)) a produção industrial concentrada no interior do país e o trabalho assalariado em crescimento.

c) a economia escravista primário-exportadora e o pequeno mercado interno.

d) a falta de políticas de incentivo migratório por parte do governo português e o baixo povoamento.

e) a expulsão dos trabalhadores do campo e as fortes migrações para a Amazônia.

7 - Sobre a urbanização no Brasil, é CORRETO afirmar:

I. O processo de urbanização no Brasil inicia-se, de fato, no período do pós-guerra com a instalação, no País, de indústrias multinacionais. Esse processo dá-se pela repulsão do campo e pela atração da cidade.

II. No Brasil, o processo de urbanização foi essencialmente concentrador, gerando grandes cidades e metrópoles.

III. O crescimento desenfreado dos centros urbanos no Brasil tem trazido consequências, como o trabalho informal e o desemprego decorrente de sucessivas crises econômicas.

IV. Um dos problemas graves provocado pela urbanização no Brasil é a marginalização dos excluídos que habitam áreas sem infraestrutura urbana e, junto a isso, o aumento da criminalidade.

V. As principais redes urbanas do Brasil estão na faixa litorânea, devido a fatores econômicos, históricos e geográficos.

a) Todas as assertivas são verdadeiras.

b) Apenas as assertivas I, II e III são verdadeiras.

c) Apenas as assertivas I e II são verdadeiras.

d) Apenas a assertiva I é verdadeira.

e) Apenas a assertiva II é verdadeira.

8 - (UEL)

Texto I

Os cinco anos do governo Juscelino são lembrados como um período de otimismo associado a grandes realizações, cujo maior exemplo é a construção de Brasília. [...] A ideia não era nova, pois a primeira Constituição Republicana, de 1891,atribuía ao Congresso a competência de “mudar a capital da União”. Coube porém a Juscelino levar o projeto à prática, com enorme entusiasmo, mobilizando recursos e mão de obra constituída principalmente por migrantes nordestinos – os chamados “candangos”.

(Adaptado de: FAUSTO, B. História do Brasil. 8 ed. São Paulo: EDUSP/FDE, 2000, p. 425-430.)

Texto II

[...] Eu inauguro o monumento

No Planalto Central do País [...]

O monumento é de papel crepom e prata

Os olhos verdes da mulata

A cabeleira esconde atrás da verde mata

O luar do sertão [...]

O monumento não tem porta

A entrada é uma rua antiga,

Estreita e torta

E no joelho uma criança sorridente,

Feia e morta,

Estende a mão [...]

(VELOSO, C. Tropicália. Álbum Tropicália. Ed. Polygram, 1967.)

Considerando os textos XII e XIII e os conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar que a construção de Brasília representou:

a) A síntese de um período de desenvolvimento econômico sem precedentes na história nacional, pela prosperidade ocasionada pelo deslocamento maciço de populações empobrecidas do Nordeste para a nova área de ocupação.

b) A construção da primeira cidade planejada do Brasil, época em que se inaugura a modernização do país propiciando também a remodelação de portos, construção de ferrovias, aeroportos e indústrias de base.

c) Uma época na qual o país buscou superar de forma rápida o atraso econômico da sociedade agroexportadora e adentrar no mundo urbano industrial, vivendo, no entanto, uma série de contradições sociais geradas pela concentração de renda.

d) O coroamento do esforço governamental, iniciado na Primeira República, que procurava estimular a ocupação territorial, promovendo a reforma agrária, o desenvolvimento industrial descentralizado e a modernização do país.

e) A reformulação do movimento conhecido como “Marcha para o Oeste”, que procurou transformar áreas despovoadas do Brasil em polos de desenvolvimento industrial, política consolidada na Era Vargas.


terça-feira, 13 de março de 2012
Posted by Francisco Geo

As questões para os alunos do Segundo Ano - Sagrado

A recente urbanização brasileira tem características parcialmente representadas nas situações I e II dos esquemas acima. Considerando essas situações, é correto afirmar que, entre outros processos,
a) I representa a involução urbana de uma metrópole regional.
b) I representa a perda demográfica relativa da cidade central de uma Região Metropolitana.
c) II representa o desmembramento territorial e criação de novos municípios.
d) II representa a formação de uma região metropolitana, a partir do fenômeno da conurbação.
e) II representa a fusão político-administrativa de municípios vizinhos.

Sobre o tema Urbanização, analise as afirmações a seguir.

1) Os fatores que funcionam como atrativos da urbanização, nos países subdesenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização.
2) A forte urbanização nos países subdesenvolvidos só ocorreu em face do processo de globalização verificado após o fim da URSS, quando houve um aumento de exportações dos produtos primários.
3) As cidades, nos países desenvolvidos, foram se estruturando para absorver os migrantes, havendo, então, melhorias na infra-estrutura urbana e um aumento da geração de empregos.
4) Nas áreas metropolitanas de países subdesenvolvidos, muitos desempregados, para garantir a sobrevivência, refugiam-se no subemprego da economia informal.

Estão corretas apenas:
a) 1 e 2
b) 2 e 4
c) 1 e 4
d) 2 e 3
e) 1, 3 e 4

A intensa e acelerada urbanização brasileira resultou em sérios problemas sociais urbanos,
entre os quais podemos destacar:
a) Falta de infra-estrutura, limitações das liberdades individuais e altas condições de vida nos centros urbanos.
b) Aumento do número de favelas e cortiços, falta de infra-estrutura e todas as formas de violência.
c) Conflitos e violência urbana, luta pela posse da terra e acentuado êxodo rural.
d) Acentuado êxodo rural, mudanças no destino das correntes migratórias e aumento no número de favelas e cortiços.
e) Luta pela posse da terra, falta de infra-estrutura e altas condições de vida nos centros urbanos.


Saudosa maloca
Se o senhor não tá lembrado, dá licença de contar
Ali onde agora está este adifício arto
Era uma casa véia, um palacete assobradado
Foi aqui seu moço que eu, Mato Grosso e o Joca
Construimo nossa maloca
Mais um dia, nóis nem pode se alembrá
Veio os home com as ferramenta e o dono mandô derrubá
Peguemos todas nossas coisas e fumos pro meio da rua
Apreciá a demolição
Que tristeza que nóis sentia, cada tábua que caía
Doía no coração
Matogrosso quis gritar, mas por cima eu falei
Os home ta co’a razão, nóis arranja outro lugar
Só se conformemo quando o Joca falou
Deus dá o frio conforme o cobertor
E hojé nóis pega as paia nas grama do jardim
E pra esquecer nóis cantemos assim:
Saudosa maloca, maloca querida
Dim dim donde nóis passemo dias feliz da nossa vida.

Fonte: CD Reviver Adoniran Barbosa. Som Livre, 2002.

A letra da música de Adoniran Barbosa nos faz refletir, corretamente, que:
I - A segregação residencial no espaço urbano, é conseqüência de um espaço/mercadoria cujos valores de uso e de troca definem as formas de apropriação e de luta pelo direito de morar na cidade.
II - Terras vazias à espera de valorização pela especulação imobiliária são uma das causas de a população de baixa renda não ter acesso à moradia digna.
III - Os favelados resistem a quaisquer tentativas de melhoria habitacional e impedem a implantação de equipamentos urbanos adequados e eficazes que melhorem sua qualidade de vida.
IV - A reforma urbana é um bem necessário, já que poucos têm acesso à infra-estrutura e aos serviços públicos urbanos.

Estão corretas:

a) Apenas as proposições I e II
b) Apenas as proposições I, II e IV
c) Apenas as proposições I e III
d) Apenas as proposições II e III
e) Todas as proposições

Nas grandes cidades brasileiras, a falta de moradia e o aumento do desemprego estão
diretamente relacionados à existência de que tipos de habitação?

a) Favelas e condomínios.
b) Favelas e cortiços.
c) Mansões e vilas.
d) Vilas e bairros.
e) Lugarejos e condomínios.



O surgimento e o crescimento de uma grande cidade estão profundamente ligados:
(A) à situação geográfica de seu ¨sitio urbano¨.
(B) exclusivamente a seu sitio urbano.
(C) e condicionados à função da cidade.
(D) ao número de habitantes da cidade.
(E) às formas de uso de seu solo.

Em geografia, o conceito de metrópole apresenta dentre outras as seguintes características:
I. Forte crescimento que expande a cidade, formando um espaço conurbado, complexo mas muito integrado.
II. A existência de uma rede de infra-estrutura viária que garante fluxos de circulação de veículos constantes e rápidos.
III. Forte dinamismo das paisagens que traz como conseqüência constante substituição de construções antigas e de centros históricos.
IV. Grande mancha urbana com várias administrações político-administrativas autônomas.
Estão corretas SOMENTE as características
(A) I e II.
(B) I e III.
(C)) I e IV.
(D) II e III.
(E) III e IV.

Um dos processos mais intensos da sociedade mundial nos últimos 200 anos foi o re-ordenamento na distribuição da população. O século XX, em particular, testemunhou uma revolução urbana que alterou radicalmente o padrão de assentamento da população em várias regiões do mundo. A respeito do tema abordado nesse texto, assinale a opção correta.
A) O fenômeno da urbanização é decorrência de um mesmo conjunto de processos que teve e tem tido lugar em todo o mundo, embora em períodos históricos diferentes.
B) As taxas de urbanização variam entre os países de acordo com o grau de desenvolvimento social e econômico, de modo que os melhores padrões de qualidade de vida são encontrados nos países cuja maioria da população vive nas cidades.
C) Em função de a urbanização ser um fenômeno correlacionado com a industrialização, somente os países mais avançados industrialmente registram a existência de metrópoles em sua rede de cidades.
D) O fenômeno urbano tal qual é hoje observado no mundo traduz-se na concentração da população que ocorre de duas maneiras: pela multiplicação de pontos de concentração e pelo aumento no tamanho dessas concentrações.

Considere as seguintes afirmações:
I. as metrópoles são a forma mais aguda do processo de concentração espacial que o capitalismo criou no século XX;
II. desde a década de 1980, as regiões metropolitanas brasileiras crescem mais que seus respectivos estados;
III. no Brasil, o processo de metropolização ocorreu de forma independente do crescimento dos setores secundário e terciário.
Está correto somente o que se afirma em
(A) I.
(B) II.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) II e III.


Saudosa maloca
Se o senhor não tá lembrado, dá licença de contar
Ali onde agora está este adifício arto
Era uma casa véia, um palacete assobradado
Foi aqui seu moço que eu, Mato Grosso e o Joca
Construimo nossa maloca
Mais um dia, nóis nem pode se alembrá
Veio os home com as ferramenta e o dono mandô derrubá
Peguemos todas nossas coisas e fumos pro meio da rua
Apreciá a demolição
Que tristeza que nóis sentia, cada tábua que caía
Doía no coração
Matogrosso quis gritar, mas por cima eu falei
Os home ta co’a razão, nóis arranja outro lugar
Só se conformemo quando o Joca falou
Deus dá o frio conforme o cobertor
E hojé nóis pega as paia nas grama do jardim
E pra esquecer nóis cantemos assim:
Saudosa maloca, maloca querida
Dim dim donde nóis passemo dias feliz da nossa vida.

Fonte: CD Reviver Adoniran Barbosa. Som Livre, 2002.

A letra da música de Adoniran Barbosa nos faz refletir, corretamente, que:
I - A segregação residencial no espaço urbano, é conseqüência de um espaço/mercadoria cujos valores de uso e de troca definem as formas de apropriação e de luta pelo direito de morar na cidade.
II - Terras vazias à espera de valorização pela especulação imobiliária são uma das causas de a população de baixa renda não ter acesso à moradia digna.
III - Os favelados resistem a quaisquer tentativas de melhoria habitacional e impedem a implantação de equipamentos urbanos adequados e eficazes que melhorem sua qualidade de vida.
IV - A reforma urbana é um bem necessário, já que poucos têm acesso à infra-estrutura e aos serviços públicos urbanos.

Estão corretas:

a) Apenas as proposições I e II
b) Apenas as proposições I, II e IV
c) Apenas as proposições I e III
d) Apenas as proposições II e III
e) Todas as proposições

Nas grandes cidades brasileiras, a falta de moradia e o aumento do desemprego estão
diretamente relacionados à existência de que tipos de habitação?

a) Favelas e condomínios.
b) Favelas e cortiços.
c) Mansões e vilas.
d) Vilas e bairros.
e) Lugarejos e condomínios.

O processo de expansão da mancha urbana, cuja característica singular é a formação de subúrbios separados da mancha urbana contínua, denomina-se

a) aglomeração.
b) conurbação.
c) metrópole nacional.
d) periurbanização.













A recente urbanização brasileira tem características parcialmente representadas nas situações I e II dos esquemas acima. Considerando essas situações, é correto afirmar que, entre outros processos,
a) I representa a involução urbana de uma metrópole regional.
b) I representa a perda demográfica relativa da cidade central de uma Região Metropolitana.
c) II representa o desmembramento territorial e criação de novos municípios.
d) II representa a formação de uma região metropolitana, a partir do fenômeno da conurbação.
e) II representa a fusão político-administrativa de municípios vizinhos.

Sobre o tema Urbanização, analise as afirmações a seguir.

1) Os fatores que funcionam como atrativos da urbanização, nos países subdesenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização.
2) A forte urbanização nos países subdesenvolvidos só ocorreu em face do processo de globalização verificado após o fim da URSS, quando houve um aumento de exportações dos produtos primários.
3) As cidades, nos países desenvolvidos, foram se estruturando para absorver os migrantes, havendo, então, melhorias na infra-estrutura urbana e um aumento da geração de empregos.
4) Nas áreas metropolitanas de países subdesenvolvidos, muitos desempregados, para garantir a sobrevivência, refugiam-se no subemprego da economia informal.

Estão corretas apenas:
a) 1 e 2
b) 2 e 4
c) 1 e 4
d) 2 e 3
e) 1, 3 e 4

A intensa e acelerada urbanização brasileira resultou em sérios problemas sociais urbanos,
entre os quais podemos destacar:
a) Falta de infra-estrutura, limitações das liberdades individuais e altas condições de vida nos centros urbanos.
b) Aumento do número de favelas e cortiços, falta de infra-estrutura e todas as formas de violência.
c) Conflitos e violência urbana, luta pela posse da terra e acentuado êxodo rural.
d) Acentuado êxodo rural, mudanças no destino das correntes migratórias e aumento no número de favelas e cortiços.
e) Luta pela posse da terra, falta de infra-estrutura e altas condições de vida nos centros urbanos.



O deslocamento da população do campo para as cidades não ocorreu de forma igualmente acelerada nas diversas regiões do mundo. A partir de meados do século XX, também o contingente populacional dos países do então chamado Terceiro Mundo cresceu mais depressa que a dos países industrializados. No que concerne às tendências de crescimento das cidades e da população mundial, assinale a opção correta. (Governo do Estado do mato Grosso - 2007)
A) Os países pobres, por apresentarem menor taxa de mortalidade que os países ricos, crescem a um ritmo maior.
B) O contingente populacional mundial continua crescendo.
C) Enquanto países ricos evidenciam uma crescente urbanização, os países pobres permanecem com a maioria da sua população residindo no campo.
D) A metropolização é um processo exclusivo dos países ricos com elevado grau de industrialização.

Observe a figura abaixo.




O processo representado na figura é encontrado em diversas cidades brasileiras e é denominado:
A) urbanização
B) metropolização
C) conurbação
D) segregação
E) periferização

A modernização do país, resultante do crescimento da economia urbano-industrial, produziu uma divisão territorial do trabalho, que subordina o campo à cidade, bem como as cidades menores às maiores. Estabeleceu-se, portanto, um sistema integrado de cidades em que há uma hierarquia entre elas, isto é, relações econômicas e sociais em que umas se subordinam às outras.
(Adaptado de Vesentini, J.W. Geografia)
O fragmento acima apresenta o conceito de:
(A) rede urbana.
(B) polarização urbana.
(C) megalópole.
(D) região urbana.
(E) nebulosa urbana.

O papel das cidades na distribuição de mercadorias e serviços prestados à população e a empresas, acentuou-se com o capitalismo. Nessa acentuação verificou-se uma integração gradativa das cidades. Tal integração foi acompanhada pela diferenciação do nível de poder entre as cidades em decorrência dos diferenciais de demanda e oferta de bens e serviços.
Este é o enunciado de uma questão de prova aplicada a uma turma do Ensino Fundamental. O enunciado permite ao professor avaliar os conhecimentos dos alunos sobre os seguintes conteúdos:
A) urbanização e êxodo rural
B) hierarquização e rede urbana
C) globalização e regionalização
D) metropolização e desmetropolização
E) industrialização e modernização agrícola

As cidades de médio porte no Brasil, que se subordinavam hierarquicamente às grandes metrópoles, como por exemplo, São Paulo e Rio de Janeiro, hoje se relacionam diretamente com a região em que se inserem. Isso resulta de uma forte mudança nos padrões econômicos regionais. O que mais se destaca é:
(A) o turismo;
(B) a amenidade do clima;
(C) as boas estradas;
(D) a agroindústria;
(E) a siderurgia;

A hierarquia urbana é a estrutura de importância das cidades de um país ou de uma região. A globalização criou novas hierarquias urbanas. Uma das mudanças nesse quadro hierárquico foi o aparecimento das cidades globais. A respeito desse tema, assinale a opção correta.

(A) O número de habitantes e o espaço circundante têm a mesma importância que as ligações internacionais existentes nessas cidades.
(B) As cidades globais são os principais centros turísticos e hoteleiros da Terra.
(C) As cidades globais concentram-se exclusivamente no Hemisfério Norte da Terra.
(D) São Paulo e Rio de Janeiro são as únicas cidades globais brasileiras.
(E) Todas as capitais dos países europeus são cidades globais, uma vez que a Europa, por se localizar no centro do mundo, globaliza os demais continentes da Terra.

Considere as afirmações sobre a urbanização brasileira.

I. Embora os números referentes ao processo de urbanização possam conter algumas distorções,
resultantes das metodologias utilizadas, é inegável l que entre as décadas de 1950 até 1980 o Brasil
passou de forma intensa por esse processo.
II. No início da ocupação do território brasileiro, houve grande concentração de cidades na região
Sudeste. Esse fenômeno está associado ao processo industrial, que teve seu maior desenvolvimento
nessa região.
III. Num mundo cada vez mais globalizado, há um reforço do papel de comando de algumas cidades
globais na rede urbana mundial, como é o caso de São Paulo, importante centro de serviços
especializados.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.
b) II e III, apenas.
c) II, apenas.
d) I e III, apenas.
e) I, II e III.
Posted by Francisco Geo


Atenção!

Vamos entender qual a relação existente entre a teoria da deriva dos continentes e a teoria das placas tectônicas.

A teoria da deriva continental, criada pelo alemão Alfred Wegener no começo do século XX, propunha a hipótese de que uma única massa continental, chamada Pangeia, teria começado a se dividir há 200 milhões de anos, formando os continentes. Isso teria sido possível pelo fato de a camada mais exterior da Terra estar composta pela litosfera, que inclui a zona solidificada (continentes), e pela astenosfera, que inclui a parte mais interior, o substrato viscoso citado no texto do enunciado. Segundo o cientista, os continentes se moviam sobre o assoalho oceânico devido à ação das forças gravitacionais — o que se provou errado. Mais tarde, outros cientistas defenderam que o movimento é determinado pela ação das forças geradas pelas correntes de convecção do manto terrestre. Portanto os continentes são a parte visível das placas tectônícas que flutuam e derivam ao longo de milhões de anos — o que justifica a expressão deriva continental —, seguindo a direção indicada no mapa do enunciado.

Vamos agora conhecer os três tipos de limites entre as placas tectônica.

- Transformantes ou cotiservativos: são os que acontecem quando as placas deslizam ao longo das falhas e se atritam com as suas vizinhas. Ocorrem com o moviento vertical ou epirogenético.

- Divergentes ou construtivos: são os que acontecem quando duas placas se afastam uma da outra.

- Convergentes ou destrutivos: são os que acontecem quando duas placas se movem uma em direção à outra, podendo ocorrer uma subducção (quando uma das placas mergulha sob a outra) ou uma formação de montanhas (quando as placas colidem, se comprimem e se erguem.

Vamos tentar entender quais as condições básicas para o desenvolvimento do modelado cárstico.

Relevo cárstico é o tipo de relevo que se desenvolve sobre rochas solúveis, principalmente carbonáticas. Podemos distinguir o carste em exocarste, (representados principalmente pelas dolinas , paredões e vales) e endocarste, representado principalmente pelas cavernas.Temos o surgimento dos espeleotemas:
estalactite, estalagmite e coluna.


domingo, 11 de março de 2012
Posted by Francisco Geo

Atenção - Segundo Ano - Sagrado

Escolher cinco perguntas sobre urbanização que está postado no blog, para a primeira fase de exercícios para ser entregue conforme combinado.
sábado, 10 de março de 2012
Posted by Francisco Geo

Atenção Segundo Ano - Sagrado

Urbanização

As primeiras cidades surgiram na Mesopotâmia (atual Iraque), depois vieram às cidades do Vale Nilo, do Indo, da região mediterrânea e Europa e, finalmente, as cidades da China e do Novo Mundo.

Embora as primeiras cidades tenham aparecido há mais de 3.500 anos a.C., o processo de urbanização moderno teve início no século XVIII, em conseqüência da Revolução Industrial, desencadeada primeiro na Europa e, a seguir, nas demais áreas de desenvolvimento do mundo atual. No caso do Terceiro Mundo, a urbanização é um fato bem recente. Hoje, quase metade da população mundial vive em cidades, e a tendência é aumentar cada vez mais.

A cidade subordinou o campo e estabeleceu uma divisão de trabalho segundo a qual cabe a ele fornecer alimentos e matérias-primas a ela, recebendo em troca produtos industrializados, tecnologia etc. Mas o fato de o campo ser subordinado à cidade não quer dizer que ele perdeu sua importância, pois não podemos deixar de levar em conta que:

• Por não ser auto-suficiente, a sobrevivência da cidade depende do campo;

• Quanto maior a urbanização maior a dependência da cidade em relação ao campo no tocante à necessidade de alimentos e matérias-primas agrícolas.

Conceito

A urbanização resulta fundamentalmente da transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade). Assim, a idéia de urbanização está intimamente associada à concentração de muitas pessoas em um espaço restrito (a cidade) e na substituição das atividades primárias (agropecuária) por atividades secundárias (indústrias) e terciárias (serviços). Entretanto, por se tratar de um processo, costuma-se conceituar urbanização como sendo "o aumento da população urbana em relação à população rural", e nesse sentido só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural.

A Inglaterra foi o primeiro país do mundo a se urbanizar (em 1850 já possuía mais de 50% da população urbana), no entanto a urbanização a celerada da maior parte dos países desenvolvidos industrializados só ocorreu a partir da segunda metade do século XIX. Além disso, esses países demoram mais tempo para se tornar urbanizados que a maioria dos atuais países subdesenvolvidos industrializados.

Vemos, então, que, em geral, quanto mais tarde um país se torna industrializado tanto mais rápida é sua urbanização. Observe esses dados:

• Em 1900 existiam no mundo dezesseis cidades com população superior a 1 milhão de habitantes. Dessa, somente duas (Pequim e Calcutá) pertenciam ao Terceiro Mundo.
• Em 1950 havia vinte cidades no mundo com população superior a 2,5 milhões de habitantes. Dessas, apenas seis (Xangai, Buenos Aires, Calcutá, Bombaim, Cidade do México e Rio de Janeiro) estavam situadas no Terceiro Mundo. Observação: a cidade de São Paulo nem constava dessa lista.

• Para o ano 2000, as estimativas mostram que, das 26 aglomerações urbanas com mais de 10 milhões de habitantes, nada menos que vinte delas estarão no Terceiro Mundo. A maior aglomeração urbana mais populosa do mundo será a Cidade do México, com 32 milhões de habitantes, o equivalente à população da Argentina em 1990. São Paulo aparece como a segunda aglomeração urbana, com 26 milhões de habitantes.

Urbanização nos diferentes grupos de países

Considerando-se os vários agrupamentos de países, a situação urbana pode ser simplificada como mostramos a seguir.

Países capitalistas desenvolvidos. A maior parte desses países já atingiu índices bastante elevados e, praticamente, máximos de urbanização. A tendência, portanto, é de estabilização em torno de índices entre 80 e 90%, embora alguns já tenham ultrapassado os 90%.

Países capitalistas subdesenvolvidos. Nesse grupo, bastante heterogêneo, destacamos:

• Subdesenvolvidos industrializados. A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, resultando num rapidíssimo processo de urbanização, porém com conseqüências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.). Isso porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da total carência de uma firme política de planejamento urbano. Alguns desses países apresentam taxas de urbanização iguais e até superiores às de países desenvolvidos, embora, com raras exceções, a urbanização dos países subdesenvolvidos se apresente em condições extremamente precárias (favelas, cortiços etc.).

• Subdesenvolvidos não-industrializados. Em virtude do predomínio das atividades primárias, a maior parte desses países apresenta baixos índices de urbanização.

Países socialistas. Os países socialistas são relativamente pouco urbanizados. A razão fundamental está na planificação estatal da economia, que tem permitido ao estado controlar e direcionar os recursos (investimentos), podendo assim exercer maior influência na distribuição geográfica da população. Os índices de população urbana dos países socialistas desenvolvidos são semelhantes aos do subdesenvolvidos industrializados.
A URBANIZAÇÃO NO BRASIL
Resumo: neste capitulo será explicado como a urbanização afetou o Brasil, e contribuiu para formar várias metrópoles em todas as regiões. Mas também contribuiu para alguns problemas sociais.
Podemos afirmar que o Brasil, hoje, é um país urbanizado. Com a saída de pessoas do campo em direção às cidades, os índices de população urbana vem aumentando sistematicamente em todo o país. A parti da década de 60, as cidades passaram por um processo de dispersão espacial, à medida que novas porções do território foram sendo apropriadas pelas atividades agropecuárias.
É considerável o numero de pessoas que trabalham em atividades rurais e residem nas cidades. As greves dos trabalhadores bóias-frias acontecem nas cidades, o lugar onde moram. São inúmeras as cidades que nasceram e cresceram em áreas do país que tem a agroindústria como impulso das atividades econômicas secundárias e terciárias.
Em virtude da modernização do campo, assiste-se a uma verdadeira expulsão dos pobres, que encontram nas grandes cidades seu único refúgio. Como as indústrias absorvem cada vez menos mão-de-obra e o setor terciário apresentam um lado moderno, que exige qualificação profissional, a urbanização brasileira vem caminhando lado a lado com o aumento da pobreza e a deterioração crescente das possibilidades de vida digna aos novos cidadãos urbanos.
Os moradores da periferia, das favelas e dos cortiços tem acesso a serviços de infra-estrutura precários. O espaço urbano, quando não oferece oportunidades, multiplica a pobreza.

A REDE URBANA BRASILEIRA
Apenas a parti da década de 40, que se estruturou uma rede urbana em escala nacional. Até então, o Brasil era formado por “arquipélagos regionais” polarizados por suas metrópoles e capitais regionais. A integração econômica entre São Paulo, Zona da Mata nordestina, Meio-Norte e região Sul era extremamente frágil. Com a modernização da economia, primeiro as regiões Sul e Sudeste formaram um mercado único que, depois, incorporou o Nordeste e, mais recentemente, também o Norte e o Centro-Oeste.
As metrópoles concentravam os índices de crescimento urbano e econômico e detinham o poder político em grandes frações do território. É o caso de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre. As metrópoles abrigavam, em 1950, aproximadamente 18% da população do país; em 1970, cerca de 25%; e, em 1991, mais de 30%.
A medida que a infraestrutura de transportes e comunicações foi se expandindo pelo país, o mercado se unificou e a tendência a concentração urbano-industrial ultrapassou a escala regional, atingindo o país como um todo. Assim, os grandes pólos industriais da região Sudeste, passaram a atrair um enorme contingente de mão-de-obra das regiões que não acompanharam seu ritmo de crescimento econômico e se tornaram metrópoles nacionais. Após a Revolução de 1930, que levou Getulio Vargas ao poder, até meados da décadas de 70, o governo o federal concentrou investimentos de infra-estrutura industrial na região Sudeste, que , em conseqüência, se tornou o grande centro de atração populacional do país. Os migrantes que a região recebeu eram, constituídos por trabalhadores desqualificados e mal remunerados, que foram se concentrando na periferia das grandes cidades.
Com o passar dos anos, a periferia se expandiu demais e a precariedades do sistema de transportes urbanos levou a população de baixa renda a preferir morar em favelas e cortiços no centro das metrópoles.
A rede urbana interfere na vida das pessoas de maneiras diferentes. As pessoas de classe social mais alta podem aproveitar de tudo numa metrópole, todos os recursos estão a disposição. Mas outros que já não podem nem levar ao mercado o que produzem, são presos aos preços e as carências locais. Para estes a rede urbana não é totalmente uma realidade.
As condições de determinada região determinam a desigualdade entre as pessoas. Por isso, muitos são cidadãos diminuídos ou incompletos.
AS METRÓPOLES BRASILEIRAS
As regiões metropolitanas brasileiras foram criadas por lei aprovadas no Congresso Nacional em 1973, que as definiu como “um conjunto de municípios contíguos e integrados socioeconomicamente a uma cidade central, com serviços públicos e infra-estrutura comum”.
A medida que as cidades vão se expandindo horizontalmente, ocorre a conurbação, ou seja, elas se tornam contínuas, plenamente integradas, e os problemas de infra-estrutura urbana são comuns ao conjunto de municípios da metrópoles.
Foram criados os conselhos deliberativos e consultivos para administrar esses problemas comuns a um conjunto de cidades. Recebe o nome de Secretária de Estado dos Negócios Metropolitanos. Na prática, acaba tomando decisões administrativas em função de determinações políticas e sob ordens do governador do estado, deixando as determinações técnicas em ultimo plano.
No Brasil, são legalmente reconhecidas treze regiões metropolitanas. Duas delas São Paulo e Rio de Janeiro são nacionais. As outras onze metrópoles, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, Fortaleza, Curitiba, Belém, Baixada Santista, Vitória, São Luís e Natal, são consideradas regionais por exercerem seu poder de polarização apenas em escala regional.
A baixada Santista e a região de Campinas, que, juntamente com o vale do Paraíba, formam a primeira megalópole brasileira entre São Paulo e Rio de Janeiro, agrupam um conjunto de treze cidades-satélites são administrados pelo governo do Distrito Federal. Em 1998, foi aprovado pelo Senado projeto autorizado a Presidência da Republica a instituir a Região Integrada de Desenvolvimento do Entorno. A secretaria do Entorno do Distrito Federal é responsável pela política de planejamento integrado de 42 municípios. Manaus, apesar de ter superado a cifra de um milhão de habitantes e exercer enorme poder de polarização em uma vasta área da Amazônia, não possui nenhum município a ela conurbação e poder, portanto, ser administrada apenas pelo poder municipal.
Podemos afirmar que o Brasil, hoje, é um país urbanizado. Com a saída de pessoas do campo em direção às cidades, os índices de população urbana vem aumentando sistematicamente em todo o país. A parti da década de 60, as cidades passaram por um processo de dispersão espacial, à medida que novas porções do território foram sendo apropriadas pelas atividades agropecuárias.
É considerável o numero de pessoas que trabalham em atividades rurais e residem nas cidades. As greves dos trabalhadores bóias-frias acontecem nas cidades, o lugar onde moram. São inúmeras as cidades que nasceram e cresceram em áreas do país que tem a agroindústria como impulso das atividades econômicas secundárias e terciárias.
Em virtude da modernização do campo, assiste-se a uma verdadeira expulsão dos pobres, que encontram nas grandes cidades seu único refúgio. Como as indústrias absorvem cada vez menos mão-de-obra e o setor terciário apresentam um lado moderno, que exige qualificação profissional, a urbanização brasileira vem caminhando lado a lado com o aumento da pobreza e a deterioração crescente das possibilidades de vida digna aos novos cidadãos urbanos.
Os moradores da periferia, das favelas e dos cortiços tem acesso a serviços de infraestrutura precários. O espaço urbano, quando não oferece oportunidades, multiplica a pobreza.

Fontes: Demétrio Magnoli, J.WILLIAM VESENTINI, Elian Alaqbi Lucci
Posted by Francisco Geo

Quem sou eu

Formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF)(Licenciatura), Bacharel em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Curso de extensão em O&M pela Fundação Getúlio Vargas, Pós-graduado em gestão ambiental pela Ferlagos, Professor da rede estadual do Estado do Rio de Janeiro e da rede particular, professor de curso preparatório militar, cursos pré-vestibular.

Artigos populares

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © Geografia para todos -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -